sábado, 1 de dezembro de 2012

Mérito da hipocrisia: cotas raciais em debate

Mérito da hipocrisia: debate sobre cotas raciais no Brasil

Saulo Rodrigues de Carvalho 

As cotas raciais têm sido alvo de inúmeras críticas. A maioria delas inconsistentes. Fundamentadas numa visão meritocrática do sistema de ensino superior, propagam o preconceito rasteiro e petrificado das classes dominantes do Brasil. Comentários como o do sr. Jéthero Cardoso (Opinião, 24/11/12), que se diz jornalista, expressam esse tipo grosseiro de argumento.

LANÇAMENTOS UNICAMP - EDUSC


OS ÍNDIOS E O BRASIL - lançamento!!


Fenomenologia e Psicologia: Husserl e Stein

Fenomenologia e Psicologia em Edmund Husserl e Edith Stein: psicopatologia e psicologia clínica



OBJETIVOS: Aprofundar a perspectiva da fenomenologia como método e as contribuições à psicopatologia e aos cuidados oferecidos em psicologia clínica, na área das pesquisas clínicas e psicoterapias.

No início e aos 36 minutos desse vídeo, há menção à obra Introdução à Fenomenologia (já traduzida para o italiano e espanhol), a qual tive a honra de ilustrar com mapas conceituais ao final de cada capítulo.


(Dia 27) Fenomenologia e Psicologia em Edmund Husserl e Edith Stein 

Excelente curso, também ministrado por duas queridas professoras minhas, no curso de Filosofia da USC.
(o video, porém, é do curso ministrado durante 5 dias, em 2011 na USP)

Fenomenologia e Psicologia: Husserl e Stein - II

Fenomenologia e Psicologia em Edmund Husserl e Edith Stein: psicopatologia e psicologia clínica

OBJETIVOS: Aprofundar a perspectiva da fenomenologia como método e as contribuições à psicopatologia e aos cuidados oferecidos em psicologia cl
ínica, na área das pesquisas clínicas e psicoterapias.




(Dia 24) Fenomenologia e Psicologia em Edmund Husserl e Edith Stein


  • mais informações: consulte a obra "Introdução à Fenomenologia" (já traduzida para o italiano e espanhol), a qual tive a honra de ilustrar com mapas conceituais ao final de cada capítulo.
  • o presente curso de 05 dias foi ministrado em 2011 na USP

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Autoconhecimento e Consciência



De 16 a 19 de outubro/2012, a Universidade Sagrado Coração (USC) realizou o 4º Simpósio Internacional de Linguagens Educativas, com o tem ao tema "Interdisciplinaridade: Desafios e Inovações", promovendo a reflexão sobre as questões da educação e fomentando o diálogo entre as áreas de Ciências Humanas, Ciências da Saúde, Ciências Exatas e Sociais Aplicadas, Graduação e Pós-graduação.
Dr. Ruy Cezar do Espírito Santo, da PUC foi o terceiro conferencista e o texto abaixo é de sua autoria:





Autoconhecimento e Consciência
Ruy Cezar do Espírito Santo


O século XX significou o início de uma nova época, especialmente a partir de 1.945 quando explodiram as bombas atômicas, no final da segunda guerra mundial.
Era o fim de uma época, que denomino de “adolescência” da humanidade, sendo certo, que o “adolescente humano” percebeu que podia “destruir o planeta”...
Observe-se que a guerra ocorreu no auge do que denominei de adolescência, onde o “quem manda sou eu”, cristalizou-se em figuras autoritárias e ditatoriais como Hitler, Mussolini, Stalin, Tito, Franco, Salazar e isto somente para falar da Europa, o mais civilizado continente!

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Mestre Ambrósio: um dos melhores grupos de MPB

Ouça 'MESTRE AMBRÓSIO'!
CULTURA BRASILEIRA em estado essencial!
Direto de Pernambuco, na confluência das mais variadas correntes culturais, assimiladas e transformadas. Cultura popular, aparentemente longe da maquiagem mercadológica da indústria cultural.Trabalho fantástico!


 



Ouça também o excelente trabalho:Terceiro Samba

Em 2001, pela Sony, Mestre Ambrósio grava "Terceiro Samba", o terceiro trabalho do grupo, então produzido por Beto Villares e lançado em várias casas de show do país.
Mestre Ambrósio foi um dos grupos pernambucanos que conseguiram desmistificar a música tradicionalmente pernambucana e nordestina, considerada por muitos como ultrapassada ou intocável. O grupo foi capaz de trazer às novas gerações, sem pensamentos forçados ou obrigatórios de preservação da cultura regional, a oportunidade de (re)conhecer as manifestações folclóricas e culturais nordestinas, com sua música envolvente, inteligente e extremamente rica.



00:00 Caninana
03:47 Povo
06:46 Vida
10:13 Gavião
13:12 Coqueiros
16:55 Fera
20:02 Carneirinho
21:53 Saudade
26:48 Sóis
31:09 No bojo da Macaíba
35:58 Espírito da Mata
39:17 Cabocla (vinheta)
39:31 Mestre Guia
42:46 Lembrança de folha seca
45:34 Sóis (marcha)

FONTE: https://www.youtube.com/watch?v=NtATd-19iZo

 

Mestre Ambrósio - 1996

disponível em https://www.youtube.com/watch?v=3J27buBXozI
1 - José
2 - Se Zé Limeira Sambasse Maracatu
3 - Pé-de-Calçada"
4 - Forró de Primeira
5 - Jatobá
6 - Estrela Amazona (Cavalo Marinho do Mestre Batista)
7 - Três Vendas
8 - O Circo de Seu Bidu'
9 - Baile Catingoso
10 - Mensagem pra Zé Calixto
11 - Usina (Tango no Mango)
12 - Pipoca Moderna
13 - A Roseira (Onde a Moça Mijou)
14 - Benjaab
15 - Matuto do Salame
16 - A Feira de Caruaru (originalmente gravada por Luiz Gonzaga)

sábado, 20 de outubro de 2012

Historiador da Unicamp organiza um livro

Historiador da Unicamp organiza um livro que expõe as "veias negras do Brasil"


Está sendo lançado nesta quarta-feira, às 19 horas, na Universidade Sagrado Coração (USC), em Bauru, o livro As Veias Negras do Brasil: Conexões Brasileiras com a África, organizado pelo historiador da Unicamp Pedro Paulo Funari, responsável pelo Centro de Estudos Avançados (Ceav). Dividindo esta tarefa de organização da obra com as professoras da USC Lourdes Conde Feitosa e Terezinha Santarosa Zanlochi, Funari conta como foi concebido o livro que aproxima as ligações entre o Brasil e a África, dentro de uma ampla abordagem.

Lançamento!! "As Veias Negras do Brasil"

A Universidade Sagrado Coração (USC- Bauru), lança o livro As Veias Negras do Brasil: Conexões Brasileiras com a África, organizado pelo historiador da Unicamp Pedro Paulo Funari, responsável pelo Centro de Estudos Avançados (Ceav). 
O historiador fala da necessidade de se escrever uma nova História do Brasil, que não a da escravidão somente, pela visão dominante, propondo uma releitura do passado.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

O fim de semana em que a Europa pôs-se em pé

Manifestações gigantescas tomam Madri, Lisboa, Atenas e Paris, denunciam sequestro da democracia e abrem outono de lutas contra oligarquia financeira

Por Antonio Martins


Até que ponto os governos podem, numa democracia, contrariar interesses e desejos da grande maioria para agir em favor de uma pequena oligarquia – ultra-enriquecida e poderosa, por controlar os circuitos financeiros? Como as maiorias podem, neste caso, reagir, se os canais que transformariam sua vontade em políticas alternativas – especialmente partidos e mídia – estão bloqueados ou controlados pela oligarquia? Algumas respostas para estas perguntas parecem ter se esboçado, nos últimos três dias (28 a 30/9). Vieram da Europa, o continente mais ameaçado pela regressão da democracia a um ritual retórico, a uma fachada que esconde, ao invés de expor, os espaços em que se tomam as decisões que importam.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

política não é picadeiro de circo

política não é picadeiro de circo...
urna não é latrina, nem pinico...
voto não é papel higiênico...
democracia não é anarquia: democracia não é cidadao achar que pode "fazer o que quiser",
democracia é "respeitar a vontade da maioria".
se você é contra o voto obrigatório, lute para mudar a lei...
não adiante jogar seu voto no lixo, achando que isso torna a política do seu país mais digna, mais pura ou mais honesta...
não dê um tiro no pé... participe de forma um pouco mais inteligente do jogo da democracia... aprenda as regras do jogo ...
você vive em sociedade... sua omissão ou sua revolta irracional não torna o mundo melhor...
e ao contrário do que lhe parece, os políticos estão pouco "se lixando" se você está protestando ou anulando seu voto... eles estão é mais festejando sua ignorância e sua falta de bom senso...

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

artigo: implicações do existencialismo satreano na educação



Este trabalho é o resultado de um estudo, cujo principal objetivo foi analisar as implicações do pensamento existencialista sartreano na educação contemporânea, norteada pelas novas exigências da pós-modernidade, dentre elas a questão da transdisciplinaridade e do pensamento complexo, propostas pelo pensador Edgar Morin. 
Para tanto, deu-se início a uma pesquisa bibliográfica com autores que tratam da concepção de educação, existencialismo, fenomenologia, transdisciplinariedade, pensamento complexo, dentre outros correlatos. 
Procuramos demonstrar que uma pedagogia relevante, baseada numa “concepção humanista moderna de filosofia da educação”, necessariamente deve passar pela implementação da transdisciplinaridade de um modo mais efetivo e radical. 
Nossa proposta caminha justamente no sentido de compreender sistematicamente quais seriam os elementos fundamentais da concepção existencialista transdisciplinar. 
Leia o artigo na íntegra:

Simposio Internacional de Linguagens Educativas 2008 implicacoes existencialismo satreano

domingo, 2 de setembro de 2012

Mudando Paradigmas na Educação

Mudando Paradigmas na Educação

interessante video para estimular nossa reflexão filosófica sobre a questão da Educação sistematizada, em todos os níveis.

sábado, 1 de setembro de 2012

As 10 estratégias de manipulação midiática




1 - A estratégia da distração. O elemento primordial do controle social é a estratégia da distração, que consiste em desviar a atenção do público dos problemas importantes e das mudanças decididas pelas elites políticas e econômicas, mediante a técnica do dilúvio ou inundação de contínuas distrações e de informações insignificantes. A estratégia da distração é igualmente indispensável para impedir que o público se interesse pelos conhecimentos essenciais, na área da ciência, da economia, da psicologia, da neurobiologia e da cibernética. “Manter a atenção do público distraída, longe dos verdadeiros problemas sociais, cativada por temas sem importância real. Manter o público ocupado, ocupado, ocupado; sem nenhum tempo para pensar; de volta à granja com outros animais (citação do texto “Armas silenciosas para guerras tranquilas”).

O protesto do voto nulo




Voto nulo não é um voto considerado válido, então não conta para a eleição.
Voto branco não é um voto considerado válido, então não conta para a eleição.
Por exemplo, se tivermos 1000 eleitores e um votar no candidato A, dois votarem no candidato B e 997 votarem NULO, é dada a vitória ao candidato B em primeiro turno com 66,67% de votos VÁLIDOS (3 no total).

O conceito de nulidade apontado na legislação eleitoral refere-se a votos que são considerados nulos por não serem computados ou for comprovada fraude eleitoral. Assim se mais de 50% dos votos forem EXTRAVIADOS OU COMPROVADAMENTE FRAUDADOS, será realizada nova eleição.
Em nenhum momento a lei prescreve que a nova eleição seria com candidatos diferentes. A eleição seria simplesmente refeita nos mesmos termos da primeira.

Avaliando a legislação eleitoral e consultando a Justiça Eleitoral a respeito do assunto, acabamos descobrindo que a anulação do pleito é possível, porém os candidatos só ficam proibidos de concorrerem novamente, caso fique provado judicialmente que deram causa (responsabilidade direta) à dita anulação (seja por meio de fraude, seja por meio de compra de votos).
PORTANTO, quem anda dizendo que esses candidatos não poderão se recandidatar, deveria aproveitar para mencionar qual o dispositivo legal que prevê tal proibição, não é mesmo? 

outra coisa:
uma vez anulada a eleição, os que estão no poder (legislativo e executivo) continuarão lá, ocupando seus cargos e ganhando seus salários até que todo o processo eleitoral seja refeito (às nossas custas) e finalmente considerado válido... 
responsabilização dos corruptos??? esqueça!! 

As manifestações de indignação do brasileiro mediano normalmente são assim: muito barulho e pouco efeito prático... só fumaça e mais nada...
Os patrióticos defensores da ética na política ‘parecem’ se esquecer que a corrupção endêmica e crônica de nosso país tem sua raiz na própria cultura que permeia nossas relações sociais...

A democracia CONTINUARÁ sendo uma falácia enquanto alimentemos a ilusão de que a solução para a corrupção (ou para qualquer outro problema social) está no sistema político adotado...
A SOLUÇÃO para a mudança continua sendo aquela que já estamos cansados de saber: a bela e velha educação para a cidadania...
Comecemos com uma perguntinha básica: Será que nós, enquanto povo, temos algum grau de consciência política prá entender que o interesse social está acima do interesse particular??

Então, já que estamos falando de sonho, de ideal, de “atitude política”, de “sociedade” e já que toda omissão nossa é igualmente danosa, então minha sugestão é: educação 

Sócrates e Platão, há mais de dois mil anos, já conheciam a única fórmula de melhoramento da sociedade: educação.

O que é que pode transformar um povo sem identidade, sem atitude, sem vergonha na cara, sem cultura política, em um povo “politizado”, consciente de seus deveres e direitos?  Educação.

Um povo preocupado apenas com o seu próprio umbigo, preocupado apenas com a esmola que vai receber do Estado (cesta básica, vale-gás, bolsa escola etc etc), demonstra que ainda tem muito que trilhar nesse caminho para a construção da cidadania autêntica.

Só a educação/reeducação pode ajudar a despertar no homem a consciência de sua verdadeira natureza, seu potencial, prepará-lo não para ser um bom cidadão submisso, bem ajustado à sociedade de consumo, mas um sujeito autocrítico e igualmente crítico da realidade que o cerca.

Inflamar as almas, fazer ressoar as fibras do espírito é um trabalho para professores, para filósofos, para educadores, para a classe política e para os verdadeiros líderes... 

Que despertemos para a compreensão do poder que detemos em nossas mãos...
Essa é a utopia que nos leva além do protesto vazio! 

Sonhemos e lutemos por uma educação libertadora. Que nossos protestos atinjam as almas, nao as instituições... elas, por si só, nada podem fazer por nós.

Fontes pesquisadas:
Acórdão 3058, Santa Cruz do Escalvado-MG 10/10/2002 
Código eleitoral 4.737/65 (art. 224)
Voto Branco e Voto Nulo: diferenças desconhecidas - Centro de Mídia Indepentente (CMI Brasil);
Voto nulo  - Wikipédia
Sítio eletrônico do TRE 
LEI Nº 9.096, DE 19 DE SETEMBRO DE 1995 - Site oficial da Presidência da República;
LEI Nº 4.737, DE 15 DE JULHO DE 1965 - IDEM.
CONSTITUIÇÃO FEDERAL, de 1988, disponível em:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/_ConstituiçaoCompilado.htm
[...]
Art. 77.
[...]
§ 2º - Será considerado eleito Presidente o candidato que, registrado por partido político, obtiver a maioria absoluta de votos, não computados os em branco e os nulos.
§ 3º - Se nenhum candidato alcançar maioria absoluta na primeira votação, far-se-á nova eleição em até vinte dias após a proclamação do resultado, concorrendo os dois candidatos mais votados e considerando-se eleito aquele que obtiver a maioria dos votos válidos.

Quem quiser maiores esclarecimentos com o TSE acesse o site http://www.tse.gov.br/internet/home/fale_conosco.htm