terça-feira, 30 de dezembro de 2014

O incrível poder do som sobre a matéria


CYMATICS: ciência e música - Nigel Stanford

Observe as impressionantes imagens reais nos vídeos e você terá pelo menos uma vaga ideia do poder do som sobre a matéria (elementos líquidos ou sólidos).
A ciência já sabe há muito que a matéria sofre efeitos físicos do som. Ondas sonoras em quaisquer frequências assumem formas geométricas definidas e produzem efetivamente efeitos físicos perceptíveis e imperceptíveis sobre outros corpos materiais...
Ora, como também somos corpos (constituídos de sólidos e líquidos), é de se esperar que também nós, seres vivos, soframos efeitos de ondas sonoras (assim como já sabemos que ocorre com as ondas de luz...)
Podemos seguramente afirmar que a matéria é tão susceptível ao poder do som (harmônicos ou desarmônicos) quanto uma mente humana costuma também ser a palavras suaves e grosseiras, sejam elas direta ou indiretamente dirigidas. Recebemos sons e imagens naturais, mas também recebemos de outras pessoas e mídias, uma quantidade absurdamente grande de sons e imagens artificiais que têm portanto seus efeitos, ainda desconhecidos pela ciência ortodoxa... 
Considerando, portanto, a premissa de que nosso corpo físico é constituído de compostos químicos liquefeitos e sólidos, torna-se inteligente de nossa parte ficarmos mais atentos também aos nossos alimentos visuais e sonoros, 'ingeridos' diariamente, já que muito provavelmente estamos sofrendo seus efeitos, consciente e inconscientemente, desde o nível físico até o psíquico...
Filosoficamente, poderíamos até especular quão profundos poderiam ser os efeitos sonoros de certos ruídos, músicas e palavras a que somos submetidos diariamente... Mais grave ainda é considerar que sons emitidos por um determinado tempo e intensidade têm seguramente um efeito quase que totalmente desconhecido, já que tais efeitos independem de nossa percepção consciente desses mesmos sons. Noutras palavras, o filtro da racionalidade e até mesmo da cultura do sujeito, pouco pode contra esses efeitos. Nosso intelecto ou nossa mente simplesmente não pode anular seus efeitos pelos meios convencionais conhecidos.

silvio mmax.

  Acesse o link abaixo para assistir CYMATICS: ciência e música - Nigel Stanford



 




https://www.youtube.com/watch?v=uENITui5_jU

domingo, 28 de dezembro de 2014

Amethystium: Enchantment


estilo: Esoteric new-age music  
- Álbum: Odonata   -  

site: http://amethystium.com
 

Amethystium é um projeto de música ambiente/eletrônica criada pelo produtor e compositor norueguês Øystein Ramfjord. 

Enchantment:


mitologia grega

“Pois bem, no princípio nasceu Caos; depois, Gaia de amplo seio, a eterna base de tudo ”
(Ἤτοι μὲν πρώτιστα Χάος γένετ'· αὐτὰρ ἔπειτα Γαῖ' εὐρύστερος, πάντων ἕδος ἀσφαλὲς αἰεὶ).
 

Hesíodo, Teogonia, 116-7.

sábado, 27 de dezembro de 2014

corpo, pensamento e consciência: K. Wilber


“Temos aprendido a utilizar o pensamento para transcender o corpo, entretanto, não sabemos nos servir da consciência para transcender o pensamento”.  

(Ken Wilber)

a guerra não declarada: indígenas x ruralistas

PEC 215 é arquivada, mas a guerra não acabou

.
em Cidadania Ativa


Após mobilização de índios e seus aliados, proposta que dificulta a demarcação de Terras Indígenas é arquivada. A pauta, no entanto, ainda pode “ressuscitar” nos próximos anos.
A sessão da Comissão Especial da Câmara dos Deputados estava em andamento, desde ontem de manhã, em plenário repleto de ruralistas. Os deputados favoráveis à PEC 215 - Proposta de Emenda Constitucional que dificulta a demarcação de Terras Indígenas, uma das maneiras mais eficientes de proteger as florestas e seus povos - começavam a ficar agitados com a demora do início da votação.
Enquanto isso, os parlamentares favoráveis à causa indígena tentavam de todas as maneiras obstruir o pleito. Do lado de fora, um grupo de aproximadamente 50 índios – impedidos de acompanhar a reunião - entoava cânticos e dançava, pedindo ajuda a seus deuses.
Se foi efeito da pajelança ou não, o fato é que o céu de Brasília enegreceu. A tempestade que se seguiu derrubou a energia de toda a Câmara Federal e a votação, tida como certa pelos ruralistas, teve que ser cancelada. E foi assim que a PEC 215 iniciou sua jornada rumo a “gaveta de propostas”.
A saga da votação da PEC 215
Na tarde de quarta-feira, o Congresso finalizou as votações do ano legislativo sem que a proposta tenha sido votada pela comissão especial que a analisava. Com isso, foi arquivada, em uma vitória importante para defensores do meio ambiente, povos indígenas, populações tradicionais, da democracia e dos direitos humanos.
O projeto visa transferir do Executivo para o Legislativo a prerrogativa de formalizar Terras Indígenas, Unidades de Conservação e Territórios Quilombolas, entre outros retrocessos para os direitos socioambientais. Se aprovada, significaria, na prática, a paralisação definitiva dos processos de oficialização dessas áreas protegidas.
As últimas duas semanas foram particularmente tensas para os opositores da proposta.

"indivíduo" versus "multidão"


Toda multidão é uma multidão heterogênea, mas nenhum indivíduo o é. Cada indivíduo é uma consciência autêntica. No momento em que ele se toma parte da multidão, ele perde a sua consciência; então ele é dominado pelo coletivo, pela mente mecânica.


Eu não quero multidão alguma no mundo. Não importa se eles se juntaram em nome de religiões, ou em nome de nacionalidades, ou em nome de raças. Como tal, a multidão é feia, e as multidões cometeram os maiores crimes no mundo, porque a multidão não tem consciência. Ela é uma inconsciência coletiva.

A consciência torna a pessoa um indivíduo - um pinheiro solitário dançando ao vento, um solitário e ensolarado pico de montanha em sua completa glória e beleza, um solitário leão e seu rugido tremendamente belo que ecoa por quilômetros nos vales.

A multidão é sempre de ovelhas, e todo o esforço do passado tem sido o de converter cada indivíduo em uma peça de engrenagem, em uma parte morta de uma multidão morta. Quanto mais inconsciente ele é, e quanto mais o seu comportamento é dominado pela coletividade, menos perigoso ele se toma. Na verdade, ele se toma quase inofensivo. Ele não pode destruir nem mesmo sua própria escravidão.

Pelo contrário, ele começa a glorificar sua própria escravidão - sua religião, sua nação, sua raça, sua cor. Essas são as suas escravidões, mas ele começa a glorificá-las. Como indivíduo ele não pertence a nenhuma multidão. Toda criança nasce como um indivíduo, mas raramente um homem morre como um indivíduo.

Macaco - son son






Son son

Qué más da quién lo dijo?
Si fue un profeta o si fue la vendedora del delantal
La voz corre de boca en boca,
Pidiendo auxilio, muy silenciosa
Hay quien dice "pa qué quejarse?"
Ya que está dicho, olvídate
Hay quien dice "pa qué acordarse?"
El tiempo pasa, resígnate
 

Son, voces de la tierra
Son, gritos que no llegan
Son son, voces de este mundo
Son lo que son, son como tú y yo.
(x2)


quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Carta aberta sobre a crise hídrica no Sudeste

15 cientistas divulgam carta aberta sobre a crise hídrica no Sudeste

Publicado . em Água


De acordo com o documento, há uma ameaça real à segurança hídrica na região, principalmente em São Paulo
Quinze renomados cientistas brasileiros de várias áreas – engenharia, ecologia, biologia aquática, climatologia, hidrologia e mudanças climáticas – especializados em recursos hídricos, lançaram, no dia 16 de dezembro, a “Carta de São Paulo”, um documento com análises e recomendações sobre como enfrentar a grave crise hídrica no Sudeste.
A iniciativa foi endossada pela Academia Brasileira de Ciências (ABC) e teve a coordenação geral do biólogo e oceanógrafo José Galizia Tundisi. Entre os signatários estão José Marengo, pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE); Carlos Afonso Nobre, climatologista do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação; Luiz Pinguelli Rosa, secretário executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, entre outros. Também houve a contribuição de promotores do Ministério Público do Estado de São Paulo. 
De acordo com o documento, os cientistas constataram que há uma ameaça real à segurança hídrica no Sudeste. "São fortíssimos os indícios de que há uma mudança climática em curso, evidenciada pelas análises de séries históricas de dados climáticos e hidrológicos e projeções de modelos climáticos, com consequências na reservação de água e em todo o planejamento da gestão dos recursos hídricos. Estas mudanças climáticas não são apenas pontuais. Há indicações e fatos que apontam para sua possível continuidade, configurando uma ameaça à segurança hídrica da população da região Sudeste, especialmente da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), do interior de Minas Gerais e do Estado do Rio de Janeiro, de modo que todos devem estar preparados para eventos climáticos, cada vez mais extremos", diz um trecho da Carta.
Os cientistas também apontaram outro grave problema: ar, água e solo poluídos comprometem os usos múltiplos dos recursos hídricos. "A crise hídrica, influenciada pelas alterações climáticas e hidrológicas, é agravada pelas mudanças no uso do solo, pela urbanização intensa, pelo desmatamento em regiões de mananciais e, principalmente, pela falta de saneamento básico e tratamento de esgotos, aumentando a vulnerabilidade da biota terrestre e aquática e das populações humanas", diz o trecho do documento.
O texto também fala que a escassez de água no estado paulista já compromete a economia, saúde pública e produção de alimentos e energia.

A “Carta de São Paulo” recomenda 10 ações às autoridades municipais, estaduais e federais:

Apesar de 2014...

Apesar de 2014, amanhã há de ser outro dia

Em ano marcado por notícias negativas, ativistas percorrem 150 quilômetros a pé no sertão piauiense para fiscalizar os gastos públicos. O resultado dessa aventura é um sopro de esperança: sim, é possível combater a corrupção
É difícil achar uma palavra para definir 2014, o ano que insiste em não acabar e parece que até os últimos minutos vai nos surpreender com as mais diversas notícias.  O ano da Copa do Mundo no Brasil, do 7 X 1, da morte de Eduardo Campos, de uma das eleições mais envolventes da história, dos amigos e familiares que brigaram por ideologias políticas diferentes, da morte de grandes nomes como Roberto Gómez Bolaños (grande Chaves!), da seca em São Paulo, do Banco do Brasil suspendendo o patrocínio do vôlei, do anúncio do final do Embargo a Cuba pelos EUA, da saída de Jorge Hage da Controladoria-Geral da União (CGU), do Sarney se despedindo do Senado e do Maluf considerado Ficha Limpa. 2014 provou que tudo é possível.
Se parar para analisar friamente, a gente pira, desiste da humanidade e foge pra Marte. Muitas vezes é difícil encontrar forças para seguir na luta, mas não é impossível. Por isso, decidi deixar todos os fatos desoladores de lado e encerrar minha última coluna de 2014 de forma um pouco diferente, trazendo uma história que demonstre que nosso país não é tão terra de ninguém assim como imaginamos e que é possível mudar. Afinal, acho justo podermos respirar um pouco de esperança.

Puerto Presente (Macaco & Fito Carbrales)

Puerto Presente


"Puerto Presente"
(Fito Cabrales Macaco & Fito Carbrales)

Presente puerto presente
Presente y aquí a tu lao' x2

Traigo mis sorpresas enlatadas
Pa que las saques saboreando
Tapemonos la vida venid hasta el congelador
Aquí ahora la celebracion
Si el mundo esta roto
tu carcajada me pone en pie
Pies tocando la tierra
mano levata' gritareEeEEEe
Ohh ohhh nunca es demasiao' tarde pa comerte la vida
De un solo bocao
El pasado ya se fue y el presente camina de tu lao'

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Desmatamento e o ‘tsunami atmosférico’

Desmatamento provoca ‘tsunami atmosférico’ e caos no clima em outros continentes

Publicado . em Mudanças Climáticas


Além das emissões de carbono, derrubada de florestas está ligada à mudança no regime de ventos e chuvas
RIO - Um estudo publicado hoje na revista “Nature Climate Change” mostra como o desmatamento tem um efeito muito maior sobre as mudanças climáticas do que o previsto até agora. Segundo pesquisadores da Universidade de Virgínia (EUA), alterações físicas — como o corte de árvores, para dar lugar à agricultura — modificam a distribuição do calor na atmosfera e os padrões de chuva em todo o planeta. A devastação pode levar a um aumento da temperatura global de 0,7 grau Celsius — além do impacto causado por gases de efeito estufa — e causar danos severos a atividades econômicas no campo, especialmente na zona tropical.
A devastação das florestas corresponde a, no máximo, 15% das emissões de gases-estufa, um percentual muito menor do que o relacionado a combustíveis fósseis. Por isso, não receberia a devida atenção durante as negociações climáticas.
Professora de Ciências Ambientais de Virgínia, Deborah Lawrence destaca que os efeitos da devastação de áreas verdes podem ser sentidos a milhares de quilômetros de distância.
O fenômeno ocorre devido a “teleconexões”. O desmatamento provoca o aumento da temperatura no ponto em que a floresta foi destruída. Grandes massas de ar surgem e sobem até a atmosfera superior. Lá elas provocam ondas — as “teleconexões” — que fluem para diversas direções, como se fossem um “tsunami atmosférico”. Os eventos climáticos podem ser mais devastadores do que os provocados normalmente pelo carbono.
O desmatamento da Amazônia, por exemplo, reduziria o regime de chuvas durante o período de colheita no Centro-Oeste dos EUA. A destruição de florestas no Centro da África diminuiria as precipitações na Europa Ocidental.
— Imagine o fogão de sua cozinha como os trópicos. O vapor sobe para fora de uma panela de água fervente, chega ao teto da sua cozinha e flui dali em direção ao corredor. Pense no corredor como a Europa ou a América do Norte — compara Deborah. — De forma semelhante, o ar quente sobe nos trópicos e essas massas de ar não sobem para sempre. Eventualmente, elas se chocam com algo como um teto, e mudam para o norte ou para o sul. Mudanças na atmosfera tropical podem fluir para a atmosfera de regiões temperadas, como a Europa, América do Norte, e do norte da Ásia, bem como a África do Sul e partes da América do Sul. Quando isso acontece, o clima é alterado.

Fonte: O Globo Online.


http://www.portaldomeioambiente.org.br/mudancas-climaticas/9934-desmatamento-provoca-tsunami-atmosferico-e-caos-no-clima-em-outros-continentes

Café Esperanto: o mais novo espaço esperantista



kuriero


 


Reta informilo de Esperanto-Asocio de San-Paŭlo         n-ro 142      08/12/2014



Esperanto-Kafo estas plej nova spaco en la ĉefurbo Sanpaŭlo kreita por kunvenigi esperantistojn en publika medio kaj en neformala etoso.
La vesperaj kunvenoj okazos ĉiun trian lundon de la monato, ekde la 19h, en la kafejo kaj restoracio "Ilha das Flores" ĉe strato dos Curumins, 5 en la kvartalo Cidade Jardim, en la suda parto de la urbo.

Antaŭlanĉo de tiu iniciato okazis la pasintan novembron kun la ĉeesto de ĉirkaŭ 15 esperantistoj. Vidu fotojn ĉi tie.

La unua oficiala kunveno okazos la 15an de decembro kiel taŭga omaĝo al la kreinto de Esperanto kaj bela jarfina donaco por la partoprenantoj.

La omaĝanto kaj donacanto estas Brazila Ĉambro de la Lingvo Internacia Esperanto (CBLIE), kiu partneriĝis kun la kafejo Insulo de la Floroj.

Profitu la donacon kaj venu babili, amuziĝi kaj kunfesti la decembran datrevenanton!

Por pliaj informoj vizitu la vizaĝlibron de CBLIE
 

Depeche Mode - Destruído

dica musical:

 

Broken

If you want control
Without any pain
How long will you suffer?
How long will you reign?

You see the friend that I knew
Cannot be found
Replaced by another
Wearing his crown

There's a place where I go
Without any sound
Only you can reach me
Only you're allowed

Ralphie B - Icarus: música ambiente

Ralphie B - Icarus (Chill Out Mix))

Tudo que você precisa fazer é desligar o seu telefone, se sentir confortável... feche os olhos e deixe a melodia e as batidas mais calmas assumirem o espaço ao seu redor. Relaxe seu corpo e sua mente e deixe-se levar pela música. Vá além de suas preocupações. 
 Esta série de música para relaxamento teve início em 2008.  Presenteie-se com uma pequena pausa de tudo e deixe-se levar nessa viagem musical.
"Armada Lounge 5" lhe brinda com vocais exuberantes, batidas e melodias profundas de Dash Berlin, Chicane, Várzea, TyDi, York, Michael de Kooker, Shogun, Delerium, Emma Hewitt, Way Out West, Bissen e muitos mais.

Conheça também as seguintes músicas:

domingo, 21 de dezembro de 2014

Azeite Extra Virgem, Só que Não!

De interesse público: em teste recente feito pela Proteste, apenas 8 marcas foram legitimamente consideradas honestas com o consumidor, 7 foram reprovadas e 4 não podem nem chegar a ser consideradas azeite. A marca de azeite extravirgem que você costuma comprar pagando mais caro está te enganando.

Esta pesquisa recente de fraude contra o consumidor revelou que grande parte dos azeites mais comuns no dia a dia dos brasileiros que são vendidas como extravirgens, são, na verdade, apenas virgens.
Para ser considerado extravirgem, o azeite tem que conter no máximo 0,8% de acidez enquanto que o limite do virgem é de 2%. Passando desta porcentagem de acidez, é azeite comum ou nem isso.
Este é o quarto teste feito pela Proteste com pior resultado e maior fraude contra o consumidor. A Associação, que tem como objetivo atuar na defesa e no fortalecimento dos direitos dos consumidores brasileiros, verificou se havia adulteração nos produtos.
Com uma análise sensorial feita em laboratório reconhecido pelo Conselho Oleico Internacional (COI), os azeites foram avaliados quanto ao aroma, à textura e ao sabor. Segundo a legislação, nos azeites extravirgens não podem ser encontrados defeitos na análise sensorial nem a adição de outros óleos.
Nos quatro azeites que foram detectados fraudes, havia mistura de óleos refinados com adição de outros óleos e gorduras. São eles: Figueira da Foz, Tradição, Quinta d´Aldeia e Vila Real.
Nos outros 15 azeites extravirgens testados, uma surpresa quando revelados os que são realmente extravirgens e os que são apenas virgens. As sete marcas que estão nos enganando pelo rótulo e tem qualidade inferior às exigidas são: Carbonell, Galo, Borges, La Espanhola, Serrata, Beirão e Pramesa.
E para lembrar aquele lance de “não julgar o livro pela capa”, as 8 marcas realmente sinceras com o consumidor são: Carrefour, Qualitá, La Violetera, Vila Flor, Andorinha, Cardeal, Cocinero e Olivas do Sul.

sábado, 20 de dezembro de 2014

como largar o vício de pensar?

O que é o pensamento? 
Com Jean Louis Dewez
Realizado em 1979 no Brockwood Park - " Video Completo 


Como posso conhecer a mim mesmo?
O que faz o pensamento funcionar?
A sensação de identidade é uma criação do pensamento?
Pode haver observação sem que o eu esteja observando?
Existe uma percepção que não se utiliza do pensamento? 
 


https://www.youtube.com/watch?v=Sv5K-CDOQgg



Eckhart Tolle responde:
COMO faço para largar o vício de pensar?

Assista o vídeo com a resposta em  
https://www.youtube.com/watch?v=2ozmUVAEZnM


O que há de Errado com o Prazer? - Série Ojai, 1984 - 2º Palestra: https://www.youtube.com/watch?v=VlOSbqOYRnM

O pensamento e o processo divisor: https://www.youtube.com/watch?v=fgz5GED5Eq0\




objetivo da vida: o sentido de acumular e desapegar-se

O Conhecimento é aprender algo todos os dias. A sabedoria é abandonar algo todos os dias.. 
(provérbio zen)
Quantas vezes já não nos perguntamos sobre isso: "qual o objetivo da vida?" é uma pergunta pretensiosa em si mesma. A resposta objetiva talvez não esteja ao alcance da mente humana. Porém, em um sentido muito prático, o sentido da vida não está em acumular... (coisas, pensamentos, conhecimentos, poderes, metais preciosos, amizades etc) mas desapegar-se, dia após dia, de tudo que se apresenta fora de nós e dentro de nós.

A VIDA É BASICAMENTE SOBRE ESQUECER... reflita calma e profundamente sobre isso...

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Deus em nós... Lublin


"Não há nada no mundo que o homem não busque: ele explora as montanhas e as colinas, aspira a conhecer o que se acha abaixo do mar e na superfície do mar, nos desertos mais remotos. No entanto, existe uma coisa que o homem deixa de lado e não busca: a divindade que se encontra dentro dele". 

Rabi Tsadok H. Lublin

domingo, 14 de dezembro de 2014

Chill out music -> Robert Nickson - Maybe Next Time

excelentes dicas musicais!! ao estilo Chillout music*

Robert Nickson - Maybe Next Time

 

  * A "Chillout music", conforme já explicado em outra postagem do blog, trouxe uma tendência de melodias mais calmas e relaxantes (meditativas?), característica da chamada "ambient music" como resposta de contraponto à "acid house", influenciando assim o movimento chamado "ambient house", de onde vieram os famosos 'chillout rooms'. A intenção destes compositores era criar uma atmosfera pacífica e amistosa, não raro de introspecção ou contemplação, com os ouvintes não necessariamente em movimento ou dançando.

 fonte: wikipedia


Maybe Next Time (remixada em estilo dançante)

 

Black - Wonderful Life

Colin Vearncombe (2008)


Wonderful Life é um 'single' da banda britânica Black



O cantor de 'Black' é Colin Vearncombe. A canção foi lançada no ano de 1985 e alcançou a posição 72 nas paradas britânicas de maior sucesso. A música chamou a atenção da gravadora A & M Records. O álbum de mesmo nome, lançado em  1987, alcançou grande sucesso comercial  e entre os críticos de música.

Wonderful Life

Here I go out to sea again
The sunshine fills my hair
And dreams hang in the air
Gulls in the sky and in my blue eyes
You know it feels unfair
There's magic everywhere

Look at me standing
Here on my own again
Up straight in the sunshine

sábado, 13 de dezembro de 2014

Brasil patina em ranking de corrupção

Corrupção: melhora de três posições não altera sensação de estagnação
Brasil patina em ranking de corrupção internacional: 69ª posição entre 175 países

Para quem ainda tem dúvida quanto à urgência de um amplo debate público sobre a corrupção, principalmente na esfera política, acaba de ser divulgada esta semana a mais nova pesquisa da organização Transparência Internacional.
O Ranking de Percepção da Corrupção 2014 classificou 175 países de acordo com o nível de corrupção que se percebe nos governos de cada um. Os campeões de combate e prevenção à corrupção são os mesmos do ano passado: Dinamarca, Nova Zelândia e Finlândia. Na outra ponta, como os mais corruptos do planeta, estão países assolados por guerras civis ou fortes ditaduras, como a Coreia do Norte e a Somália.
Infelizmente, o nosso Brasil continua estagnado no chamado “grupo de alerta”, que são os países em que até existe um certo combate à corrupção, mas sem a necessária eficiência. Com certeza, os recentes escândalos envolvendo a maior empresa estatal do país contribuíram para essa percepção.
Na prática, o Brasil subiu três posições, 72 para 69. Para Alejandro Salas, diretor de Américas da Transparência, o país alterna avanços e recuos no combate à corrupção. Como exemplos positivos, cita a aprovação das leis da transparência e anticorrupção empresarial. Como exemplos negativos, escândalos como o da Petrobras.
— O Brasil melhorou apenas um ponto numa escala que vai até 100. Não há nenhuma mudança significativa. A nota é 43, que coloca o Brasil na metade da tabela, o que é ruim para um país que tem uma das maiores economias do mundo e luta para assumir uma posição de liderança — afirmou Salas.



Clique aqui para saber mais sobre a pesquisa da Transparência Internacional >>


fonte: http://avozdocidadao.com.br/detailAgendaCidadania.asp?ID=5368