domingo, 19 de março de 2017

Food Inc (Comida S.A): o filme


documentário "Food Inc.": Imperdível e obrigatório para toda a população!






Precisamos, urgentemente, parar de agir como gado, e de pensar como ovelhas.
(silvio m. max.)  



Filme obrigatório para quem deseja fundamentos e mais subsídios sobre como funciona a indústria alimentícia e como ela consegue impor todo o seu lixo (que ousa chamar de comida) à sociedade de modo geral, com a conivência de todas as autoridades envolvidas e responsáveis por promover a saúde pública .

Inspirado pela obra de Eric Schlosser, autor do livro Fast Food Nation, "Food, Inc.", de Robert Kenner, segue a linha de documentário-denúncia ao estilo de Super Size Me, porém sem o bom humor que encontramos naquele. Procurando ser mais abrangente, Food, Inc. tenta promover uma mudança de hábitos nos consumidores estadunidenses. Além disso, não faltam referências também ao uso de mão de obra ilegal nos Estados Unidos.

Apresentando um olhar ao mundo corporativo da indústria de alimentos nos Estados Unidos, ressalta o paradoxo "evolução tecnológica" ao lado da qualidade absurdamente precária dos alimentos que produzem para seus consumidores. Com essa premissa, o filme discute o fato de que o suprimento de alimentos é controlado por algumas poucas corporações que frequentemente objetivam mais os lucros do que a saúde daqueles que consomem seus produtos. São, em boa parte, alimentos que chegam ao mercado contaminados por bactérias que causam, anualmente, doenças a cerca de 73 mil americanos.
Frangos com peitos maiores, artificialmente engordados. Novas cepas da bactéria letal E. coli. Alimentos controlados por um punhado de grandes corporações.

O documentário Food, Inc. retrata esses perigos e as transformações operadas na indústria alimentícia norte-americana, afirmando seus efeitos prejudiciais à saúde pública, ao meio ambiente e aos direitos dos trabalhadores e dos animais.

A indústria alimentícia não gostou nem um pouco. Associações representativas da indústria de carne nos EUA se uniram para refutar as alegações feitas no filme: Afirmam que os alimentos norte-americanos são seguros, abundantes e de preços acessíveis.

Agora, seja sincero: você acredita mesmo que as imagens de animais pastando em fazendas verdejantes, impressas nos rótulos de produtos alimentícios, são verídicas? 

“Food, Inc.” explora o argumento de que os alimentos não vêm de fazendas simpáticas, mas de fábricas industriais que priorizam o lucro, e não a saúde humana. O filme mostra imagens rodadas dentro de unidades de produção de gado bovino e suíno e de frangos. Algumas foram gravadas por trabalhadores imigrantes, mostrando a falta de espaço, tanto para trabalhadores, como para os animais.
A fazendeira Carole Morison, do Estado de Maryland, autorizou a entrada das câmeras para mostrar frangos morrendo antes de serem postos no mercado, devido, disse ela, à engorda rápida promovida pelos antibióticos inseridos nas rações. 

De acordo com o filme, as grandes empresas americanas do setor alimentício hoje fazem uso amplo de técnicas industriais vinculadas a problemas crescentes, como obesidade, diabetes, salmonela, cepas tóxicas da bactéria comum E. coli, e poluição ambiental.
O filme afirma que os consumidores podem provocar mudanças, apontando para o caso de Gary Hirshberg, cuja fazenda Stonyfield hoje vende sua linha de produtos orgânicos na rede gigantesca Wal-Mart, devido à demanda.

fontes:
http://www.nosdiasdenoe.com/2013/11/documentario-food-inc-alimentos-sa.html#ixzz4botc9gtG
https://movienonsense.com/2009/12/02/food-inc/


Nenhum comentário:

Postar um comentário